A plataforma SMS BIZ faz parte de um projecto que visa informar a população de maneira rápida e sigilosa. Usuários podem esclarecer suas dúvidas sobre saúde sexual e reprodutiva via mensagem de texto.

O Governo moçambicano acaba de lançar na província de Manica a plataforma SMS BIZ. Um projeto que tem como objetivo a troca de informação sobre saúde sexual e reprodutiva, prevenção do HIV/SIDA, gravidez na adolescência, casamentos prematuros e violência de género.

Por meio desta nova plataforma, adolescentes e jovens podem fazer perguntas e ter acesso a informação sobre as diferentes temáticas. Letícia Paulino, estudante de 16 anos, elogia o programa, porque agora as dúvidas que as raparigas têm sobre saúde sexual e reprodutiva podem ser esclarecidas a tempo e horas. “As vantagens do programa Geração Biz são para tirar as dúvidas dos adolescentes sobre a saúde sexual e reprodutiva, sobre a gravidez precoce, sexo enquanto é criança ou jovem”, explica.

O projeto insere-se num programa multissetorial de saúde sexual e reprodutiva para adolescentes e jovens, denominado Geração Biz, que aposta em estratégias de comunicação para mudar o comportamento dos mais novos.

Oportunidade para tirar dúvidas

Chirleid Esmeraldo Martinho, de 17 anos, espera que a plataforma ajude a reduzir o índice de adolescentes e jovens com HIV, além dos casamentos precoces e gravidezes indesejadas. “SMS BIZ é um programa criado pelo Governo, para dar os jovens a conhecer mais sobre a sua vida e saúde sexual e uma oportunidade para os jovens conversarem com um instrutor via sms. Podes fazer uma pergunta e rapidamente terás a resposta”, explica.

O serviço permite que os jovens, que muitas vezes têm medo de falar com os pais sobre o assunto, tenham uma conversa privada com os instrutores. A identidade das pessoas que usam o serviço permanece em sigilo.

Em todo o país, mais de 140 mil adolescentes e jovens já aderiram ao serviço SMS BIZ, diz Sarmento Malahe, do Ministério da Juventude e Desportos. Até 2020, espera-se que mais de 400 mil adolescentes moçambicanos usem a plataforma.

Malahe espera que o programa ajude a diminuir o número de caos de HIV/SIDA

“Esperamos que com este projeto reduzamos as gravidezes indesejadas, os casamentos precoces, o abandono da rapariga da escola por ter engravidado. Esperamos que reduzam as infeções de transmissão sexual e quiçá o próprio HIV/SIDA”, explica Malahe. Ele ainda lembra que os casos de HIV/SIDA em Moçambique se concentram entre os jovens e adolescentes.

Francisca Muluana, secretária permanente provincial em Manica, acredita que o programa será muito benéfico. “Vão ser transmitidas várias informações via SMS. A mensagem de texto é grátis, não tem de pagar nada. Temos conselheiros para as questões que vão sendo colocadas e os jovens tem o direito a resposta, qualquer que seja a preocupação sobre a sua situação, o assédio sexual e outros fenómenos”.

(Bernardo Jequete (Manica))

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here