Chefes de Estado, ministros e especialistas juntam-se hoje em Brasília para assinalar o Dia Mundial da Água, igualmente marcado em outras regiões, quando 80% dos países dizem ter falta de verbas para atingir os objectivos sobre água potável.

Entre as várias iniciativas para marcar o Dia Mundial da Água, este ano destacam-se aquelas integradas no Fórum Mundial da Água, que termina na sexta-feira, em Brasília, no Brasil, e no qual também participaram portugueses integrados numa comitiva com governantes, políticos, investigadores ou empresários.

Na sede da Assembleia Geral das Nações Unidas, a data será assinalada com uma sessão em que será lançada a Década para a Ação – Água para o Desenvolvimento Sustentável 2018-2028.

O 8.º Fórum Mundial da Água junta mais de 12 Chefes de Estado, de 100 ministros, deputados e autarcas, milhares de peritos em desenvolvimento sustentável e água e cidadãos de todo o mundo, que vão celebrar o Dia Mundial da Água, segundo a organização do evento.

Este Dia Mundial ocorre numa altura em que estudos indicam que em 2025 metade da população mundial viverá em áreas de forte pressão hídrica, que 80% dos países assinalam falta de fundos para atingir os objetivos nacionais de água potável, mais de 840 milhões de pessoas em todo o mundo, ou uma em cada nove, não têm acesso a serviços de água potável e 2,3 mil milhões, ou uma em cada três, não têm acesso a casas de banho.

“Em todo o mundo, mais pessoas têm acesso a telemóveis do que a casas de banho”, salienta o ator e ativista pela água, Matt Damon, citado numa informação do Conselho Mundial da Água, que organizou o Fórum com o governo brasileiro.

O Dia Mundial da Água 2018 destaca as “soluções baseadas na natureza” para os desafios hídricos atuais, em várias regiões do mundo afetados pelas alterações climáticas, desastres naturais e acentuado crescimento populacional.

(FM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here