O governo vai investir mais de 168 milhões e seiscentos mil meticais na vigilância e prevenção de novas pragas, no período entre 2018-2021, nas principais fronteiras nacionais, como são os casos de Negomano, em Cabo Delgado, Machipanda, em Manica e Ressano Garcia, em Maputo.

O plano de acção deverá incidir sobretudo no controlo de algumas pragas já identificadas a exemplo da lagarta do funil do milho, mosca da fruta, amarelecimento letal do coqueiro e outras.
O facto foi anunciado, esta terça-feira, pela porta-voz do Governo, Ana Comoana, no final de mais uma sessão do Conselho de Ministros.
Na sessão de ontem, o governo apreciou e aprovou igualmente o regulamento de atribuição de ajudas de custo e de abono de passagens, nas deslocações em missão de serviço, dos funcionários e agentes do Estado.
O novo regulamento, aprovado pelo executivo moçambicano, para além de determinar as entidades competentes para conceder este subsídio, fixa limites de tempo e de distância na atribuição do mesmo.

(RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here