Moçambique continua a ocupar a terceira posição entre os países africanos vulneráveis a desastres naturais.

Seca, inundações e terramotos de menor magnitude constam da lista dos desastres frequentes, no país.

O chefe adjunto da UNHABITAT-Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos,em Moçambique, Wil do Rosário, disse que 60 por cento da população moçambicana vive nas zonas costeiras, susceptíveis a ocorrência de desastres.

Segundo Wil do Rosário, estes fenómenos resultam em mortes e destrução de infra-estruturas sociais, com destaque para escolas.

Com efeito, o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano promoveu, hoje, em coordenação com a UNHABITAT, um seminário sobre a gestão do risco de calamidades naturais nas escolas.

Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, em Moçambique, esta a capacitar os gestores das escolas, para melhor estarem preparados face a eventual situação de desastres.

O Vice-Ministro da Educação e Desenvolvimento Humano, Armindo Ngunga, defendeu, no encontro, a criação de mais comités de combate às calamidades naturais.

Segundo a UNHABITAT, seiscentas salas de aula são destruídas anualmente por ano devido a desastres naturais.

(RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here