O secretário-geral da Renamo, Manuel Bissopo, defende que os moçambicanos deveriam preocupar-se mais com os resultados e não com os detalhes do diálogo entre o líder do maior partido da oposição no país, Afonso Dhlakama e o Presidente da República, Filipe Nyusi.

Bissopo explica que ambos os dirigentes estão a trabalhar no sentido de trazer uma paz efectiva para o país.

“Vemos muitos moçambicanos preocupados em querer saber o que é que realmente os dois dirigentes estão a conversar. Mas nós achamos isso menos importante. O que interessa neste momento são os resultados deste diálogo porque o objectivo é trazer a paz efectiva”, disse Bissopo, na terça-feira, minutos depois de cerimónia de reinauguração da delegação da Renamo, na cidade de Chimoio, capital da província central de Manica.

Na ocasião, Bissopo apelou aos moçambicanos para que sejam mais pacientes de modo a não perturbar o curso normal do diálogo entre o líder da Renamo e o Presidente da República.

“Se os dois dirigentes continuam a conversar em segredo é porque ainda não há muita coisa para dizer aos moçambicanos. Devemos manter a paciência. Quando chegar a hora seremos informados dos detalhes sobre todo o processo. Isso é que é mais importante para todos nós. O que devemos acreditar é que o diálogo decorre a bom ritmo”, afirmou o secretário-geral.

Referiu que apesar do esforço demonstrado pelos dois líderes na busca da paz, cada moçambicano deve envolver-se neste processo crucial para a estabilidade e desenvolvimento do país.

Referiu que se cada moçambicano fizer a sua parte, seja no seu local de residência, de trabalho ou no seio da comunidade onde estiver inserido será uma forma de garantir uma verdadeira paz.

“Sabemos que sem paz não podemos desenvolver. Não podemos produzir e praticar as nossas actividades normalmente. Por isso, cada um tem que se envolver directa ou indirectamente nesse processo de reconciliação. No meio onde estamos inseridos temos que estar comprometidos com a causa para que tenhamos uma paz duradoura” sublinhou Bissopo, para quem Moçambique caminha para uma paz definitiva.

Entretanto, a reabilitação da delegação da Renamo na cidade de Chimoio custou 1,5 milhão de meticais (cerca de 25 mil dólares ao câmbio corrente), valor financiado pelo próprio partido.

A reabilitação do edifício da sede surge dois anos depois de um caso de fogo posto perpetrado por indivíduos desconhecidos e que resultou na destruição do imóvel.

(AIM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here