O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) garante que vai envidar todos os esforços para assistência à população em caso de emergência, na presente época chuvosa.

Esta posição foi reafirmada, esta quinta-feira, pelo porta-voz do INGC, Paulo Tomas, falando no “Café da Manhã” da Rádio Moçambique, em torno do plano de contingência para a época chuvosa 2017-2018, aprovado recentemente pelo governo.

O plano, orçado em um bilião de meticais, prevê entre outras actividades, as operações de busca e salvamento e também assistência humanitária as populações, face a eventual ocorrência de calamidades naturais, na presente época chuvosa.

O porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, Paulo Tomas, disse que tudo será feito para o socorro as vítimas, em situações de emergência, incluindo o uso de drones para sobrevoar áreas inundadas.

Entretanto, o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades defende a redefinição de estratégias urgentes para evitar que a população continue a ocupar de forma desordenada as áreas propensas às inundações.

Paulo Tomás, porta-voz do INGC, afirma que as autoridades locais devem ser responsabilizadas pelos eventuais danos humanos e materiais, que obrigam o Estado a despender constantemente, verbas para responder a situações que poderiam ser evitadas.

(RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here