A Organização das Nações Unidas quer que, os governos e outros actores sociais do mundo, desenvolvam acções conjuntas que possam permitir um acesso seguro das crianças ao mundo digital.

A pretensão consta de um relatório lançado recentemente pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF, que retrata a situação Mundial da Infância no mundo digital.

O relatório revela que, em cada três pessoas que usam internet no mundo, uma é criança, numa altura em que são escassas as medidas para protegê-las dos perigos do mundo digital.

Ainda de acordo com o documento, cerca de 346 milhões de jovens, no mundo, não têm acesso a internet, facto que aumenta as desigualdades e reduz a capacidade das crianças em participar no desenvolvimento dos seus países.

Em entrevista à Rádio Moçambique, o representante do UNICEF em Moçambique, Marcoluigi Corsi, defendeu a elaboração de políticas públicas, que possam permitir o uso sustentável da internet.

O relatório refere, também que os governos e o sector privado não se adaptaram ao ritmo do desenvolvimento tecnológico, expondo as crianças a novos riscos e perigos.

Em África, a juventude é a menos conectada, onde em cada cinco jovens, apenas dois têm acesso à internet, enquanto na Europa, em cada vinte e cinco jovens, apenas um é que não usa internet. (RM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here