O valor do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em Moçambique para 2016 atingiu 0,418, o que coloca o país na posição 181, de um total de 188 países do mundo inteiro.

Em 2014, o IDH no país registou 0,414 valores.

Com uma população estimada em 27 milhões, Moçambique partilha a mesma posição com o Sudão do Sul, e um pouco acima da Guiné Conacri (0,414) e abaixo da Serra Leoa (0,420) e Eritreia (0,420) e Guiné Bissau (0,424).

O IDH é uma medida sumária para avaliar o progresso da vida longa e saudável, o acesso ao conhecimento, bem como um padrão de vida decente, três dimensões básicas do desenvolvimento humano.

Intitulado ‘Desenvolvimento Humano para Todos’, o relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2016, lançado hoje em Maputo, pelo Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (PNUD), diz que Moçambique está abaixo da média de 0,497 para os países do baixo desenvolvimento humano, bem como abaixo da média de 0,523 para os países da África Subsaariana.

O estudo afirma que no país a esperança de vida para mulheres é avaliada em 56.8 anos e 54 anos para homens.

Diz que cerca de 70,2 por cento dos moçambicanos são pobres, enquanto 14,8 por cento estão no nível médio da pobreza.

O documento refere, por exemplo, que apenas 22,3 por cento dos moçambicanos tem acesso a serviços sanitários. 30,4 por cento a educação, e 47,3 acesso a padrões de vida aceitáveis.

Sobre o índice de desigualdade de género, o documento afirma que em Moçambique 38,6 por cento dos assentos parlamentares são ocupados por mulheres e 2,8 por cento das mulheres adultas atingiram pelo menos um nível secundário de educação, em comparação com 8 por cento dos homens.

Segundo o relatório, para cada cem mil nados vivos, 489 mulheres morrem de causas relacionadas à gravidez.

(AIM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here