O Tribunal Supremo de Joanesburgo, na África do Sul, condenou, esta semana, o cidadão Welcome Solane Boni à prisão perpétua, pelo assassinato de quatro moçambicanos.

De acordo com a sentença lida pelo juiz Thomas Matunze, por cada uma das quatro mortes cometidas, o réu acabou sendo sentenciado a uma prisão perpétua. A condenação diz respeito à morte, em Outubro do ano passado, dos moçambicanos António Muchanga, Carlitos Mbenzani e Paulina, sua esposa, que perderam a vida no mesmo dia do ataque.

A quarta vítima viria a perder a vida mais tarde no Hospital de Baragwanath.

As vítimas eram jovens vendedores ambulantes e inquilinos de uma das casas do autor do crime.

Welcome Solane Boni cometeu os homicídios ao lançar uma bomba de petróleo de fabrico caseiro na residência onde as vítimas se encontravam a dormir, isto depois de terem estado a participar numa festa de aniversário de uma delas.

Segundo o “Notícias” deste sábado, para o juiz Thomas Matunze, o réu Solane Boni, que reivindicava o pagamento da renda de casa, não tinha o direito de tirar a vida às vítimas. Aliás, Boni tinha prometido vingar-se, facto que, infelizmente, aconteceu na madrugada do dia 4 de Outubro de 2016, ao jogar a bomba de petróleo através de uma das janelas da casa.

Ao explodir, a bomba causou a morte imediata de uma das vítimas, Carlitos Mbenzani.

Numa atitude cruel, segundo o juiz, o atacante posicionou-se defronte da casa para impedir que os residentes da zona pudessem socorrer as vítimas.

Welcome Solane Boni é um conhecido cadastrado e drogado que inclusive matou o seu próprio pai. Por esse crime, acabou condenado a 15 anos de prisão, tendo saído em liberdade após cumprir oito anos de reclusão.

Com 45 anos de idade, Boni terá de passar o resto da sua vida na cadeia. Aliás, o seu advogado pôs de lado qualquer possibilidade de recorrer da sentença.

Por outro lado, os familiares das vítimas são de opinião de que a justiça foi feita.

Na África do Sul as autoridades policiais admitem que os níveis de criminalidade e de consumo de drogas são bastante altos. Pelo menos 50 pessoas morrem diariamente devido à criminalidade.

A criminalidade na África do Sul, considerada das mais violentas do mundo, é basicamente resultado dos altos níveis de desigualdade, pobreza, desemprego, exclusão social e marginalização.

(AIM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here