A velocidade com que os utentes exigem e aderem aos serviços informatizados em Moçambique é claro indicador da transversalidade das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC´s), como indutoras de crescimento e desenvolvimento económico.
Quem assim o diz é o Ministro da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional (CTESTP), Jorge Nhambiu, a propósito da realização, em Maputo, do Conselho Consultivo do Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação – INTIC. Na ocasião defendeu a necessidade de maior celeridade na esfera do desenvolvimento e arrojo no investimento financeiro, humano e patrimonial, de modo a manter-se o país na senda do avanço tecnológico na região.
Um dos aspectos defendidos por Nhambiu é a info-inclusão, que é o acesso de todos os moçambicanos às novas tecnologias como a internet, serviços de telefonia móvel, informação atempada, entre outros aspectos que caracterizam uma sociedade de informação.
Sob o lema “Promovendo a Regulação das Tecnologias de Informação e Comunicação para a Massificação da Sociedade de Informação”, a reunião de dois dias acontece num momento particular, em que a sociedade regista uma tendência de uso inapropriado das diversas ferramentas das TIC´s.
Sobre este propósito, a directora-geral do INTIC, Dulce Chilundo, falou de desafios que se impõem no seu sector, com uma grande expectativa na sociedade em geral, na colmatação de alguns males que se verificam na utilização das tecnologias, bem como a criação do ambiente favorável para que a contribuição destas ferramentas na economia seja cada vez mais crescente.
O estabelecimento de regras para o acesso e utilização dos serviços de registo de nomes de domínio que sejam consentâneos com as boas práticas e que promovam cada vez mais a presença de serviços online, a modernização administrativa, celeridade dos serviços e maior aproximação do Estado ao cidadão, são algumas das acções desafiantes do INTIC.
Dulce Chilundo exortou, na ocasião, aos Centros Provinciais de Recursos Distritais a massificarem o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação, fazendo jus à recomendação do Chefe do Estado na sua última visita ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Técnico-Profissional.
Aos Centros Provinciais de Recursos Distritais, a directora-geral do INTIC recomenda maior acção no crescimento da rede do governo electrónica (GovNET), melhoria dos serviços fornecidos, apoio a todas as instituições do Estado no domínio das TIC´s, bem como o alargamento do leque dos serviços a cada vez mais instituições do Estado.

(RM /Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here