Um grupo de 40 educadores comunitários está a beneficiar  de uma capacitação em matérias de nutrição, saúde sexual reprodutiva e casamentos prematuros, um evento em curso na cidade de Chimoio, província central de Manica em Moçambique.

A formação é organizada pelo gabinete da esposa do governador da província de Manica, Alcinda de Abreu, e conta com a participação de educadores dos distritos de Mossurize, Machaze, Sussundenga e Cidade de Chimoio, regiões sul e centro da província. Cada distrito é representado por dez participantes.

Falando na abertura do evento, com uma duração de três dias, a esposa do governador de Manica explicou que a capacitação visa dotar os participantes de conhecimentos sobre nutrição, saúde sexual e reprodutiva, casamentos prematuros, que são alguns dos males que ainda afectam a maioria da população moçambicana, sobretudo nas zonas rurais.

Pretende-se que os educadores em formação façam réplica no seio das suas comunidades sobre os assuntos abordados durante a formação.

“Durante três dias juntamos aqui educadores que vão ser capacitados sobre nutrição, saúde reprodutiva e casamentos prematuros. O que queremos é que estes levem os conhecimentos adquiridos para as comunidades onde residem. Sabemos que estes males ainda preocupam as comunidades. Por isso, estamos aqui para discutir mecanismos para que possamos contribuir para redução destes casos”, referiu Alcinda Mondlane

Por isso, os participantes vão aprender a aproveitar os alimentos a disposição nas suas regiões para garantir uma alimentação equilibrada.

Referiu que ainda persiste o problema de casamentos prematuros. “Acreditamos que nesta capacitação, os educadores irão contribuir com seu saber sobre como combater esses males. Estamos aqui para tentar encontrar soluções para estes problemas”.

Segundo a fonte, o objectivo é desencorajar a prática de casamentos prematuros e incutir nos pais e encarregados de educação que o futuro das crianças depende da educação escolar.

Vincou que os casamentos prematuros estão a ameaçar o futuro da nação, porque o desenvolvimento de um país depende de um povo escolarizado.

“Podemos combater os casamentos prematuros bastando para isso entendermos o fenómeno baseando-se nas consequências futuras, olhando principalmente para a saúde da criança. Se um pai entrega sua filha a um homem mais velho a troco de valores monetários, esse pai está cometer um crime. Está hipotecar o futuro da sua filha porque a vida de casado é apenas para pessoas adultas. Ele está cometer um crime e, por isso, deveria ser punido”, sublinhou a esposa do governador de Manica.

No encontro serão debatidos ainda outros temas da actualidade tais como violência domestica, abuso de menores e saúde ambiental.

Prevê-se a realização de capacitações do género com a participação de educadores comunitários de outros distritos da província de Manica.
(AIM)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here