O edifício, de 15 pisos e que cus¬tou aos cofres do INSS mais de 490 milhões de meticais (8,094,072.41 dólares norte-americanos), é composto por 47 apartamentos, uma loja e um parque de estacionamento com capacidade para 18 viaturas.
A aquisição deste edifício, feita à luz da Política e Estratégia de Investimentos do INSS, visa assegurar a geração de rendas e, por via disso, a sustentabilidade a longo prazo do Sistema de Segurança Social.
Conforme explicou o presidente do Conselho de Administração do INSS, Francisco Mazoio, citado hoje pelo jornal electrónico “Mediafax”, a gestão do edifício será feita por uma entidade especializada em gestão hoteleira visando a recuperação do investimento feito, para a qual vai ser aberto um concurso público.
Mazoio garantiu haver empresas que já manifestaram interesse de gerir o empreendimento, equipado com tecnologia de ponta e com todas as condições necessárias para garantir a segurança e comodidade aos ocupantes.
Actualmente, o INSS detém participações em empresas de diversos sectores de actividade, com destaque para o ramo de alimentos e bebidas, construção civil, de hidrocarbonetos, entre outros.
Igualmente, o INSS é um dos accionistas de 75 por cento das empresas cotadas na Bolsa de Valores de Moçambique e de diversas instituições financeiras, para além de ser proprietário de um vasto parque imobiliário.

(AIM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here